Para que Serve a Segurança do Trabalho I O Guia Completo


Para que serve a segurança do trabalho? Você já parou para pensar nisso?

Que a segurança do trabalho existe para evitar acidentes e doenças do trabalho muita gente sabe, mas qual o resultado final de investir em segurança do trabalho? Acredito que essa sim é a grande questão.

PARA QUE SERVE A SEGURANÇA DO TRABALHO? MELHORAR O DESEMPENHO!

Para que Serve a Segurança do Trabalho

Muito embora pouca gente se dá conta disso, a segurança do trabalho serve fundamentalmente para melhorar o desempenho da empresa. Sim, segurança do trabalho é desempenho!

Quando a empresa investe em segurança do trabalho ela passa a ter um ambiente de trabalho mais harmonioso, e isso se reflete na produção e na qualidade dos produtos.

Outro efeito da segurança do trabalho é diminuir os custos com indenizações por insalubridade ou doença ocupacional, diminuir gastos com mão de obra temporária para o lugar do trabalhador acidentado, diminuir os gastos com o FAP (Fator Acidentário Previdenciário) e diminuir também o gasto com aposentadoria especial.

O desempenho melhora também porque é impossível a empresa fazer um bom trabalho em segurança do trabalho sem melhorar também outras áreas como manutenção preventiva e processos de seleção, tanto fazendo perguntas ao canditato para descobrir se ele é alinhado aos valores da empresa, quanto na questão dos exames médicos (por ser mais criteriosa nos exames, a empresa acaba não contratando trabalhadores doentes).

OS EFEITOS AO APLICAR SEGURANÇA DO TRABALHO

Para que Serve a Segurança do Trabalho

Para chegar ao verdadeiro objetivo da segurança do trabalho a empresa precisa tomar várias ações. Abaixo listamos algumas delas:

Eliminação de adicionais de insalubridade e aposentadoria especial: os adicionais para trabalhador exposto a riscos previstos em lei possuem dois problemas, permitem a exposição ao risco (controlado ou não) e ainda gera custo para a empresa.

Importante lembrar que mesmo que o trabalhador recebendo adicional, caso fique doente, a empresa ainda poderá ter que indenizá-lo.

Evitar doenças ocupacionais: uma das formas de evitar doenças é adequando o ambiente de trabalho sob o ponto de vista ergonômico.

Eliminar ou controlar os riscos ambientais: é muito importante que periodicamente a empresa contrate alguém para avaliar os riscos presentes no ambiente de trabalho. Afinal não dá para controlar um risco sem antes saber qual é e entendê-lo.

Ministração de palestras ou DDS: existem vários tipos de palestras que servem para conscientizar o empregado sobre a importância da sua própria segurança. Uma das ações de prevenção mais conhecidas nesse sentido são as SIPATs (Semana Interna de Prevenção de Acidentes).

Elaboração de programas de segurança e saúde no trabalho: dentre os programas de SST mais famosos estão PCMSO, PPRA, PGR e PCMAT.

Fornecimento de EPIs ou EPCs: lembrando que o fornecimento é pago pelo empregador, e sem ônus ao trabalhador.

Exames médicos ocupacionais: sejam eles exames da parte física motora ou mesmo da parte psicológica.

Comissões de prevenção de riscos ambientais e incêndios: para atingir seu objetivo de mais segurança no ambiente de trabalho, a legislação exige que dependendo do risco do ambiente de trabalho e quantidade de trabalhadores, a empresa tenha comissões.

Para diminuir os riscos de acidente de trabalho, a principal comissão é a CIPA, e para evitar o incêndio, a Brigada de Incêndio.

Normas Regulamentadoras: são a principal diretriz brasileira para orientar a empresa a tomar de medidas a favor da segurança de seus trabalhadores. Elas existem para obrigar as empresas a cuidarem da saúde de seus empregados.

E caso a empresa não cuide da saúde de seus empregados, ter que indenizar trabalhador acidentado ou doente, e aí entra outra legislação, o Código Civil.

Equipe de profissionais de segurança do trabalho: para implementar as ações de segurança citadas, a empresa pode contratar um consultoria/assessoria especializada em segurança do trabalho, bem como, dependendo do seu tamanho e grau de risco, pode ser obrigada a contratar um profissional ou profissionais de segurança do trabalho.

Os profissionais mais diretamente ligados à segurança do trabalho são o Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho, Tecnólogo de Segurança do Trabalho e Psicólogo do Trabalho.

PARA QUE SERVE – CONCLUSÃO

Para que Serve a Segurança do Trabalho

Como podemos ver no artigo, investir em segurança do trabalho deve fazer para da estratégia de negócios da empresa. E se não fizer, a empresa poderá perder muito dinheiro.

Segurança do trabalho é desempenho! Ela se traduz em ações que podem salvar ou afundar o negócio!

Existem casos onde a falta de investir em segurança do trabalho, levaram a empresa a pagar valores astronômicos de indenização (indenização por acidentes ou doenças do trabalho). A consequência é que isso minou a saúde financeira da empresa, levando-a a falência em poucos meses.

Por outro lado, algumas empresas por introduzir a segurança do trabalho como um valor, acabaram aumentando dramaticamente a produção e a qualidade dos seus produtos.

Fato é que o empregador que entende de custo, nunca deixa segurança do trabalho para segundo plano.

Se você tem altas taxas de acidente de trabalho na sua empresa e quer mudar e quer ajuda com esse quadro, entre em contato conosco, e nos podemos te ajudar.

Temos programas especiais para diminuir drasticamente o número de acidentes de trabalho na sua empresa.

A importância de dar feedback e reconhecer esforços

Quando indicar o EPI – Como fazer na prática

Que Deus nos abençoe.



Ver fonte da materia